Saiba como melhorar seu fôlego no treino de corrida

Saiba como melhorar seu fôlego no treino de corrida

Pernas fortes e coração saudável fazem muita diferença na hora de correr, porém outro fator importante que não se deve deixar de lado é à força dos pulmões

 

É preciso controlar o movimento de entrada e saída do ar para que não fique acelerado demais durante a corrida
Crédito: É preciso controlar o movimento de entrada e saída do ar para que não fique acelerado demais durante a corrida

Pernas fortes e coração saudável fazem muita diferença na hora de correr, porém outro fator importante que não se deve deixar de lado é à força dos pulmões. Os pulmões vão dar aquele gás a mais, agora se a sua capacidade for limitada, o cansaço aparece cedo antes de terminar a corrida. “Apesar da respiração ser automática, é preciso ter mais atenção quando ficar ofegante, pois os músculos demandam mais esforço”, conta o educador físico e triatleta Paulo Pestana, do Rio de Janeiro. Ele e o técnico de atletismo Carlos Ventura contam que é possível melhorar o fôlego e aprimorar o desempenho da corrida. Confira os passos a seguir:

Corra regularmente Com regularidade dos exercícios o corpo se acostuma com o esforço e consegue progredir. “Pessoas que não são acostumadas a praticar atividades físicas têm menos fôlego porque a sua atividade aeróbica é fraca, por conta disso, a capacidade física é menor", explica o técnico de atletismo Carlos Ventura, autor de livros de corrida, como Manual do Corredor (Ícone Editora). Por isso, procure estabelecer uma programação com horários certos.

 

Reduza a velocidade

Pode ser que você esteja correndo em um ritmo mais acelerado do que seu corpo é capaz – aí não tem folego que aguente. Carlos Ventura conta que o ritmo ideal do treino deve ser leve, começando aos poucos para que o corpo se acostume. "A capacidade respiratória pode ser melhorada com corridas longas e lentas porque promove uma hipertrofia cardíaca adequada", conta o técnico de atletismo. Intercale com caminhada Treino em séries de corrida e caminhada podem ser intercalados, isso ajuda a percepção física e um tempo para recuperar o folego. "Isso ajuda a adaptar o condicionamento físico e o desempenho para uma corrida contínua", explica o consultor esportivo Paulo Pestana. Aos poucos, é possível aumentar o tempo da corrida e diminuir a caminhada. Um profissional de atividade física poderá ajudá-lo a acompanhar essa evolução de acordo com o seu preparo físico.

Respire corretamente

É preciso controlar o movimento de entrada e saída do ar para que não fique acelerado demais durante a corrida. "Costumo aconselhar os alunos com dificuldade de fôlego a fazer a respiração marcada por passos, ou seja, a cada três passos inspirando, faça os mesmos três passos expirando, até que isso seja feito naturalmente", indica o educador físico Paulo Pestana. Também pode fazer diferença evitar respirar somente com a boca, que pode aumentar a sensação de cansaço.

Faça outros exercícios

Se a impressão é de que a corrida não é suficiente para melhorar o seu fôlego, que tal fazer outros exercícios que também melhoram a capacidade respiratória? Praticamente todos contribuem: natação, treinamento em circuito, vôlei, futebol, tênis, ciclismo, entre outros. Uma técnica que merece destaque é a yoga. Paulo Pestana indica um movimento bem simples dessa prática que potencializa o movimento da respiração e ativa toda a musculatura envolvida (diafragma e intercostais): focando o abdômen e o diafragma e sem mexer os ombros, inspire com o peito (abrindo as costelas) e expire todo o ar, até encolher a barriga. Faça esse exercício repetidas vezes e lentamente, quando estiver em repouso.

Comece devagar e acelere aos poucos

Por mais que você esteja acostumado a correr em uma velocidade mais rápida, é preciso sempre aquecer o corpo a cada início de treino. O técnico de atletismo Carlos Ventura ainda recomenda alongar e iniciar a corrida em um ritmo devagar. "Para pessoas que estão saindo do sedentarismo, também é preciso começar caminhando e só depois passar para trotes leves, dando preferência a terrenos planos e macios", afirma.

Cuide dos pulmões

O cigarro é um dos maiores inimigos do fôlego. "O hábito de fumar diminui a capacidade respiratória porque prejudica a função dos alvéolos pulmonares de absorverem oxigênio", explica o consultor esportivo Paulo Pestana. Respirar exclusivamente pela boca, deixar o nariz constantemente entupido e não tratar alergias respiratórias também são hábitos que podem dificultar o pleno trabalho dos pulmões.